01
Jun 09

Reivindicação...

 
Prezo-me de ser um Velho Independente.
Prezo-me de ser um Velho Autónomo.
Prezo-me de ser um Velho Culto.
Prezo-me de ser um Velho sem medo do Progresso
Prezo-me de ser um Velho confiante nas Novas Gerações
Prezo-me de ser um Velho que o sabe ser.
Prezo-me de ser um Velho que o sabe admitir.
Prezo-me de ser um Velho que já viveu o que tinha para viver.
Prezo-me de ser um Velho que se orgulha do seu passado, feito de defeitos, feito de virtudes, feito de obras acabadas e feito de obras incompletas.
Prezo-me de ser um Velho inteligente que gosta de se aceitar, como Velho, mas Velho Independente, Velho autónomo, Velho Activo!
 
Essa coisa de me quererem adjectivar de Sénior, ou da Terceira idade, para mim, pela minha utilidade diária, a mim mesmo, e para com a Comunidade onde estou inserido, é sinónimo de complexo de inferioridade de quem assim me quer apelidar, mas respeito-o, mas não admito que mo chamem porque, na realidade, organicamente, vou envelhecendo, nunca por nunca seniorando, nem minhas células tornando-se da terceira idade.
 
Sou Velho, saboreio a minha velhice, porque adoro sê-lo! Já fui novo, saboreei-o, porque adorei sê-lo!
 
Sou um Velho muito feliz, porque me vou dando pela diminuição das minhas faculdades físicas, sem nunca me assustar; aceito-as como aceitei a minha pujança física quando, quando era mais novo, e pratiquei desporto Federado! Acima de tudo, como Velho Inteligente sei sempre dosear os meus esforços físicos.
 
Sou um Velho, jamais um Sénior, jamais um dos tais da Terceira Idade…!!!
 
Sénior, com muito orgulho, fui-o no desporto, e quando de Júnior, entrei para a Classe dos Sénior, era o mais novo de todos os desportistas que por lá andavam. Aí sim, foi um orgulho, para mim, passar ao escalão superior, ao escalão dos Sénior, mas desportivamente.
 
Quem foge ao termo Velho é porque rejeitou, desprezou, diminuiu psicologicamente, os Velhos, quando era mais novo. Esquecendo-se que os organismos envelhecem, e que a sua vez chegou bem mais rápido daquilo que alguma vez poderia imaginar! Purissimo Complexo de Inrerioridade!
 
É meu vizinho, um Velho que foi mimado tranquilamente, toda a sua vida pela sua doce Companheira. Quando ela envelheceu, e adoeceu, a ponto de não ter forças para executar determinadas tarefas, passou a ser ele, carinhosamente, a tratar dela, da sua higieme fisica, da limpeza da casa, da alimentação e das compras, das roupas, passando-as a ferro, pregando botões e alinhavando aqui e ali. Foi e ainda é, o exemplo de velho útil e activo, para todos nós que o conhecemos e respeitamos de há longuíssimos anos.
 
Depois dela ter falecido com 90 anos, ele, actualmente, com os seus 96 anos de idade, sente a falta de tanto trabalho, mas continua a dedicar-se a si mesmo, como um Velho que o sabe ser até ao último Dia!
 
Estas são as tais lições de vida de gente Velha que o sabe ser e não se refugia na tal de Senioridade e ou mesmo na Terceira Idade, Terciário ( como quem diz: Que nasceu no período do Cenozoico...)
 
Velhos assim, são puros demais. Amam a Vida, amam-se tal-qualmente o sabem ser.
 
Sou um Velho muito Feliz! Cada dia mais e mais velho e de cada vez mais e mais Feliz!
 
Até hoje nunca fui pesado a alguém. Já vivi rodeado de Família e de mimos. Hoje vivo rodeado de mim mesmo, do meu prazer em saber viver, com inteligência, fazer-me sentir o melhor que sei a mim próprio.
 
Velhos chorincas, imbecis, agressivos para com as suas companheiras, e seus familiares, chantagistas emocionais, feitos nenés embirrentos…, são a vergonha dos Velhos…!
 
Sou e serei, até poder, Independente e Autónomo!
 
Sou e serei eternamente Genuíno!
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2009-06-01
 
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 09:06

Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
27

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO