21
Jul 11

Imagem recilhida na Internete

 

Vulnerabilidade...

 

Vulnerabilidade

Foi o que passei a sentir

Na minha pequenez Universal

Dantes não existiam perigos à solta

Que me viessem tocar

Porque era forte e de porte atlético

Hoje sinto-os tantos e demais

Que me confino ao mundo caseiro

Porque o meu corpo já não é o que foi

Minhas forças se debilitaram

Qualquer empurrão me desequilibra

Para numa queda ficar de ossos partidos

Minha mente ainda está fresca e arguta

Por isso ao meu velho corpo lhe diz

Resguarda-te em quanto é tempo

Não vaz ficar prisioneiro eternamente

Numa cadeira de rodas

Porque ato de vandalismo de desconhecido

Se usou da tua atual vulnerabilidade

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-07-21

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 11:07
sinto-me: mais cauteloso...!!!

Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
16

17
18
19
20
23

24
25
27
28
29
30



mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO