22
Jul 11

Imagem recolhida na Internete

 

Se eu soubesse ser Poeta...

 

Se eu soubesse ser Poeta

Descreveria toda a tua beleza com palavras

Em vez de a desenhar com rabiscos

Ou fixa-la na minha máquina digital

Se eu soubesse ser poeta

Dir-te-ia quanta formosura me mostras

Descrever-te-ia quanta beleza encerras tu

Seria capaz de as desenhar num quadro a sós

Quando acordasses manhã cedinho

Sob os meus beijos doces plenos de amor

Desejando dar-te o melhor do meu eu por ti

Beijar-te-ia os olhos docemente

Afagar-te-ia as faces com beijos mornos

Saborear-te-ia de cima abaixo um a um

Com beijos quentes e demolidores

Da frieza das tuas emoções reprimidas

Se eu soubesse ser Poeta

Ter-te-ia tido para sempre eternamente

Como o meu Amor sempre presente

Como aquela a quem sempre desejei amar

Naquele mundo de de pensamentos em turbilhão

Como torrentes incandescentes de amor sem fronteiras

Se eu soubesse ser Poeta

Em vez de te descrever como o tenho estado afazer

Viver-te-ia para sempre dentro e fora de mim

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-07-22

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 01:29
sinto-me: decoração pleno de amor...!

Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
16

17
18
19
20
23

24
25
27
28
29
30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO