22
Jan 10

Sempre gostei de receber...

 
Era o que se escutava antigamente
Era ver casas engalanadas e iluminadas
Quer fossem apartamentos
Ou se tratassem de vivendas
Ou ainda as existentes Quintas
Os tempos mudaram
Comer deixou de ser convívio prazenteiro
Comer passou a ser industrializado
Restaurantes na penúria
Deitaram mãos a esta nova Regra Social
Alugam espaços livres
A famílias também há muito na penúria
Paga-se a prestações
Com cheques pré-datados
Come-se de pé
Conversa-se de pé
Gira-se a pé para não perder pitada
Orquestra sem vintém é alugada à hora
Dança-se de pé porque sempre foi norma
Um Fotografo também sem eira nem beira
Dá flashadas a torto e a esmo
Aos agraciados pelo Relações Públicas
Há que convidar um Jornalista dos Colunáveis
Regra de ouro dos arrivistas
Que o tempo é de crise
E as bolsas cada vez mais magras
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-01-22
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 02:38
sinto-me: Numa hora de mudança...!
tags:

Quanto dos nossos amargores...

 
São amargores causados
Por gente amarga à nossa volta
Que assim também se tornaram
Porque nasceram num mundo de dores
Habituamo-nos andar de amargores
Quando nos dizem coisas sãs
Logo espirramos com amargor
Antes de nos escutarmos interiormente
Para que este nosso espirro
Em doce suspiro de alívio se torne
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-01-22
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 02:02
sinto-me: A ofertar-te esta flôr!

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13
16

20

24



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO