15
Jul 10

Lavoisier...

 

Chegou à conclusão

Que nada se cria

Nada se perde

Tudo se transforma

Vida fora

Venho observando

Transformações radicais

Umas

Maquinadas por mentes perversas

Postas em prática por mãos humanas

Outras

Sonhadas por gente de bom senso

Postas em prática por mentes sãs

Onde quase nada podia existir

Tranquilamente abriram-se espaços

Plantaram-se flores

Cobriu-se o chão com relva

Aqui e ali árvores para nos acolher

Cómodos bancos de jardim apareceram

Em zonas claras e estratégicas

Deixaram que o tempo desta novidade

Passasse a cansativo hábito

Logo logo apareceram

Algumas mentes incomuns

Arrasando tudo inequivocamente

Sem deixar pedra sobre pedra

Para que ficassem sem nada

Das tais coisas bem sonhadas

Pelas gentes de bom senso

O comum dos mortais

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-07-15

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 07:52
sinto-me: um iluminado...!

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
16
17

18
19
21
23
24

27
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO