30
Out 10

 

A Nostalgia...

 

A Nostalgia

Desta manhã de outono

Não quebrou a minha arte

Fez-me olhar lá para fora

Ver como tudo estava diferente

E desejar partilhar convosco

A serena beleza da Mãe Natureza

Realçada com esta chuva outonal

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-30

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 13:33
sinto-me: muito feliz...!

 

O poder do Drible...

 

Tenho seguido o melhor possível

As evoluções entre três partidos

PS e PSD

E os Restantes

Porém a Comunicação Social

Analistas

Comentadores

Outrora Donos e Senhores das Verdades

Viram-se profundamente Abalados

Pelo Novo Poder instalado

O Poder do Drible

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-30

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 05:19
sinto-me: santinho...!

28
Out 10

 

Dia Mundial da Terceira Idade...

 

Acordei manhã cedinho

Na esperança de levar um beijinho

De qualquer dos meus netinhos

Fui ver se os encontrava

Cá em casa nem sombra deles

Lá fora estava frio demais

Mas a chilreada da pequenada

Chegava aos meus parcos ouvidos

Eram todos os meninos do Infantário

Alinhados e aprumados de mãos dadas

Que cantavam aos seus avozinhos

Comemorando desta forma mais um ano

Um ano de uma longa e densa vida

A quem deles cuida

Na ausência diária dos seus paizinhos

Marejaram-se-me os meus cansados olhos

Porque certos pesos pesados da minha idade

Se têm feito sentir ultimamente

Obrigando-me andar mais devagar

Obrigando-me a encurtar as caminhadas

Tornando cada vez mais pesados

Os sacos das compras diárias

Fazendo-me sentir dia-a-dia mais cansadote

Em vez de pedir certas ajudas extras

Prefiro ir diariamente aos lojistas cá do burgo

Trocamos amigáveis saudações

Escuto doces palavras amigas

E trago um sorriso nos lábios

Além do pão e do leite

Trago também dores nas articulações

Dos pés até à ponta dos cabelos

Mas chego a casa de pés doridos

De semblante contente e muito feliz

Porque ainda sou eu a ir até à rua

Não os outros a trazerem-me as compras

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-28

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 11:18
sinto-me: velhote, mas muitissimo feliz!

24
Out 10

 

Anoiteceu Luarento...

 

Surgido dos morros em frente

Inundou as nossas duas vidas

Com as suas luzes de prata

Vinha vestido singelamente

Como sempre gostei de ter ver

Vestida apenas com uma rosa Branca

Presa nos teus longos cabelos negros

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-24

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 02:02
sinto-me: amar como sempre...!
tags:

19
Out 10

Tudo menos deserdado por Deus...

 

Deserdado por Deus

Foi aquilo que escutei a alguém

Fiquei pensativo

Marejaram-se-me os olhos

Era o que me faltava agora

Ser deserdado por Deus

Ao nascer Deus ofertou-me

Grande Herança

Os chamados Dons de Deus

Para a minha caminhada na Terra

Os usar todos em prole do Mundo

Se jamais me esconder de todos

Da minha verdadeira condição

Estarei a usar todos os Dons

Herdados de Deus à minha nascença

Deus jamais mos tirará

Pacientemente aguardará

Que eu os desenvolva

Para os Partilhar com todos

Quanto mais cedo melhor

Até ao finar do meu corpo

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-19

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 02:55
sinto-me: Muito Feliz...!!!

18
Out 10

 

Que faria Eu...

 

Se um dia

Um filho ou mesmo todos

Cortassem relações comigo

Perguntei-me

Qual a minha atitude para com eles

Muitas atitudes afloraram ao meu Eu

Mas apenas uma prevaleceu

Como Seres Humanos que somos

Em que ninguém é de ninguém

Se alguém deseja cortar relações comigo

Que lucrarei eu recordar incessantemente

Desse alguém que se apartou de mim

Com ou sem motivo invocado

Nada

Apenas sofrimento

Pela minha imensa teimosia

Em querer obrigar a chegar-se de novo a mim

Quem de mim desejou para sempre apartar-se

Porque é assim que se sente bem feliz

Esse Ser

Tem o pleno direito a sua própria Felicidade

Desde que não o forcem desumanamente

A conviver com quem o faz sentir-se infeliz

Que faria Eu

Como gesto de Amor Fraternal Universal

Se um dia

Um filho ou mesmo todos

Cortassem relações comigo

Dava-lhes o pleno direito a sua própria Felicidade

Jamais os forçando desumanamente

A conviver novamente comigo

Que os fiz sentirem-se tão infelizes a meu lado

Tu que me lês deverias ser capaz de fazer o mesmo

É apenas uma questão de Amor Fraternal Universal

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-18

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 04:53
sinto-me: de coração pleno...!!!

16
Out 10

 

Os Juízes de Deus...

 

Quem são os Juízes de Deus

Todos nós

Sim senhor todos

Porque Lhe atiramos culpas de tudo

Porque O louvamos por alguns Favores

Basta que qualquer coisa nos corra mal

Logo O acusamos de Malfeitor

Basta que nos aconteça algo de bom

Logo O louvamos por nos ter protegido

Já um dia escrevi por aqui

Que de tanto louvor

Que de tanta acusação

Deus deveria ser um Doente Bipolar

Mas agora pensando noutras imagens

Requintei melhor esta mais terrena

Vendo-O sentado imperturbável

Num Banco de Réus Universal

E nós

Nesta bolinha perdida no Espaço

Uns de punho cerrado e indicador estendido

Ululando desbragadamente acusações

Umas atrás das outras

Sem coragem de O condenar à Pena Máxima

Outros ajoelhados e de mãos postas

Agradecendo com preces umas atrás das outras

Sem coragem de nos tornarmos Seus Defensores

Porque é lindo orar agradecendo às escondidas

Mas demasiado exposto defendermo-lo publicamente

E Deus imperturbável olhando-nos pacientemente

À espera do Dia da Paz Interior de cada um de nós

Para que cessem ataques e louvores

E passemos a olha-Lo com Afetos

Com Amor Fraternal Universal

Com Partilha Universal de cada um de nós

Porque os Juízes de Deus render-se-ão a Ele...!

 

 Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-16

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 05:14
sinto-me: tranquilão...!!!
tags: ,

15
Out 10

 

O Silêncio...

 

O Silêncio

Arma de dois gumes

Um Arma Mortífera de Defesa

Outro Arma Mortífera de Ataque

O Silêncio é cilíndrico

Como troncos das Árvores o são

A parte da frente do Silêncio

É quando estou de frente para ele

A retaguarda do Silêncio

É quando ele se esconde atrás do seu tronco

Correr atrás do Silêncio para o quebrar

É desejar agarrar a própria sombra

Quando há a luz do Sol para a vermos

Numa correria louca sem término à vista

O Silêncio é irmão gémeo do Cancro Maligno

O Silêncio dos Sentimentos e dos Afetos

Carrasco Implacável Silencioso a toda a Hora

Como Arma de Defesa para quem o usa para matar

Como Arma de Morte para quem o sabe manusear

O Silêncio nunca foi de Oiro

O Oiro tem valor comercial

O Silêncio é Diáfana Capa dos Assassinos Cobardes

Que matam indiscriminadamente com o Silêncio

Porque como Cobardes Servidores do deus Silêncio

No Santuário do Silêncio Servem de Corpo e Alma

Para outros Corpos e Almas dizimarem Silenciosamente

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-15

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 01:14
sinto-me: sem silêncio nos Afectos...!

09
Out 10

 

Confissões de um Pai Falhado...

 

Eu, como Pai Falhado, confesso-me ao Mundo, para que o Mundo me tome por exemplo para todos os outros Pais, Homens e Mulheres, não venham a Falhar, como fiz, e da forma como o fiz!

 

Sou, serei além da Lei da Morte, o verdadeiro, o ótimo exemplo, do Pai Falhado, porque, sem inteligência alguma, abdiquei da minha função privilegiada, de Educador Progenitor, para me tornar numa Perigosa, Despersonalizada Imitação, daquilo que deve ser um Progenitor: Um Guia dos bons exemplos, um desenvolvedor dos bons e salutares hábitos inatos, de todos os seus descendentes diretos, e nunca por nunca, aquele Amigo desinteressado que deixa, por desleixo, por preguiça, por conveniência própria, o outro seu Amigo, enveredar por caminhos nada corretos, de uma insalubridade social, sem precedentes!

 

Como Pai que falhou redondamente, por desleixo, por preguiça, por conveniência própria, na educação dos seus descendentes diretos, tarde e a más horas, mais vale tarde do que nunca, vem confessar ao Mundo, a todos os outros Progenitores, que ainda possam ir a tempo, de se emendar, assumindo-se como Progenitores Educadores, para não se igualarem a este Pai Falhado que, em vez de ter dado ao Mundo Dois Seres Humanos lindos, com qualidades impares, inegáveis, fez deles, dois Seres Desumanos, Aberrantes, Criminosos, desenvolvendo-lhes, por desleixo educacional, preguiça, por incúria, as suas qualidades assassinas inatas.

 

Estes meus dois descendentes são, continuarão a ser capazes, de renegar Pai e Mãe, escondendo as suas origens iniciais, registadas na Conservatória dos Registos Civis!

 

Estes meus dois descendentes, são capazes de ignorar Pai e Mãe, já o fizeram, com cruel segurança, em toda e qualquer circunstância da Vida, na Doença, na Fome, na Sede, na falta de um Teto, na falta de um Agasalho, na ajuda Monetária, temporária, para aquisição de medicamentos, essenciais no amenizar de males físicos de longa data, males físicos naturalmente naturais dos Velhos.

 

Estes meus dois descendentes, de uma desumanidade aberrante, por má educação de minha parte, para com eles, são capazes, numa fila de pobres, à mingua, de mão, descoberta, estendida, mendigando uma gota de água, e uma migalha de pão duro, são capazes de fingir que nada estão a ver, para passar adiante, para dar em dobro, a outros dois mendigos, das suas conveniências.

 

Espantai-vos com esta minha Confissão a todos os habitantes da Terra?!

 

Facilmente poderei comprovar, tudo aquilo que vos revelei, neste texto, a fim de, se ainda for tempo, aqueles que nunca o foram, se torem Progenitores por Excelência, para que os vossos descendentes não ganhem atitudes Disformes, Aberrantes, e Criminosas...!!!

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-09

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 07:22
sinto-me: de coração pleno da Verdade!

06
Out 10

 

 

Não vá o Sapateiro além da Chinelo...

 

Voltar atrás

Quem na Vida já Vivida

Alguma vez ousou desejar voltar Atrás

Para reviver as mesmas situações

De forma bem diferente

Ou mesmo evitando viver as mais dolorosas

Jamais se deseje tal

Porque a nossa Vida não é um Treino

Com ou sem cronómetro

Com ou sem aparelhos de ginástica

Com correrias estonteantes

Com mais ou menos vontade

Com maior ou menor cansaço

Viver é entregarmo-nos à Vida por Inteiro

Doseando nossos esforços com muita Inteligência

Viver é conhecer os nossos limites

Limites Físicos e Intelectuais

Viver é saber mantermo-nos no nosso próprio lugar

Sem nos deixar embarcar em entusiasmos

Viver é não complexarmo-nos com a mais-valia dos outros

Porque se formos nós mesmos isentos e seguros

Nossa colaboração para o bem comum mais útil se tornará

Deus tornou-nos diferentes uns dos outros

Para com todas as nossas diferenças

Sermos úteis e inteligentes para o bem-estar comum

O Camponês é Inteligente na sua Arte de Amanhar a Terra

O Médico é Inteligente na sua Arte de Amenizar a Doença

O Professor é Inteligente na sua Arte de Passar o Conhecimento

O Camponês o Médico e o Professor são Inteligentes

Mas somente naquilo que a sua Inteligência lhes Permite

Se por Inveja desejarem ir além de si mesmos

Caiem no mesmo erro do Sapateiro que foi além do Chinelo...

 

Marcolino Duarte Osório 

- Peregrino -

2010-10-06

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 06:41
sinto-me: dono do meu Chinelo...!

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14

17
20
21
22
23

25
26
27
29

31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO