30
Abr 11

 

Estou-me nas tintas...

 

Estou-me nas tintas

Para quem me infernizou a vida

Colocou este Belo Portugal de cócoras

Mãos estendidas à mendicidade

E agora ainda acusa quem não deve

Dos desmandos seus cometidos de cátedra

Estou-me nas tintas

Porque me deixei de viver de cenho franzido

Perante as insolúveis problemáticas nacionais

Cuja solução nunca esteve nas minhas mãos

Estou-me nas tintas

Porque passei a dar mais atenção a mim mesmo

Saboreando os pequenos prazeres do quotidiano

O prazer de cozinhar para mim  mesmo

O prazer de escutar música pelo meu MP3

O prazer de me sentar aqui e ali saboreando um café

O prazer de passear a pé e de autocarro

O prazer de caminhar descalço pelas areias douradas

O prazer de ver diariamente o nascer deste sol risonho

O prazer de olhar diariamente o seu ocaso multicolor

O prazer de me deixar molhar pelas chuvas primaveris

O prazer de pegar na minha máquina digital

Incansável calcorrear léguas diárias captando o belo do Mundo

Pelo prazer do prazer em saborear as coisas simples

Com todo o meu prazer estou-me nas tintas...!

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-04-30

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 16:36
sinto-me: estar nas tintas, e bem feliz!

28
Abr 11

Imagem recolhida na Internete

 

Não sei o que me aconteceu...

 

Não sei o que me aconteceu

Outrora de muito boa memória

Hoje sem boas e más memórias

Nem sei se fiquei senil demais

Ou se é algum mecanismo de defesa

Desde que nasci até ontem

Tinha dentro de mim

Rimas de boas memórias

Em poesia livre e desrimada

Quando hoje acordei manhã cedinho

Quis saber de todo o meu passado

Como resposta senti apenas um vácuo imenso

Nada doloroso

Bastante estranho por diferente

Mas muitíssimo saboroso

Não sei o que me aconteceu

Mas não desejo que pare de me acontecer...!

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-04-28

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 22:40
sinto-me: que não quero que me passe...!

26
Abr 11

Imagem recolhida na internete

 

O 26 de Abril...

 

Acalmados os ânimos

Instaladas as personagens

Divididas as tarefas

Todo mundo começou a divertir-se

Auferindo salários nunca dantes vistos

Pouco a pouco

As comodidades nas casas só de alguns

Passaram a ser democratizadas

Todo o mundo conseguia viver melhor

Até ao ensino chegou a democratização

Desde os filhos dos Presidentes

Até aos das Prostitutas

Escolas Liceus e Universidades

Passaram a ser ponto de frequência obrigatória

Até ao Balcão dos Bancos o nosso atendimento

Passou a ser feito por Licenciados e Mestrados

A nossa velha guarda passou a ser substituída

Por quem ótimos estudos tinha

Muito baldas na assiduidade e no desempenho

Mas deveras acérrimos nas reivindicações

Vieram três crises económicas 78 83 e 2011

Desemprego inesperado com o patronato em crise

Sem quem possa dar trabalho ou similar

Para suprir estas lacunas havia que fazer greve

Passou-se a prejudicar quem ainda trabalho vai tendo

Não importa que seus empregos percam

Havia que fazer greve pela greve

Ontem comemorou-se a efeméride do 25 de Abril de 74

Três caquéticos ex-presidentes

Teceram a seu modo e feitio

As suas doutorices governamentais

E o que ainda está em exercício secundou-os sem novidades

Os profissionais do comentário concluindo à sua moda

Aquilo que meus seletivos ouvidos escutaram

E minha eclética inteligência escalpelizou

Querendo impor-se com os seus doutos considerandos

Apelidando este manso povo de Mestres em Iliteracia

E porque hoje é já o dia 26 de Abril de 2011

De mão estendida às esmolas do FMI

Cujos juros vão dar mau viver aos nossos vindouros

Pergunto-me muito tranquilamente

Porque será que entre feridos e mortos irei escapar

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-04-26

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 06:49
sinto-me: muitissimo triste...!!!

22
Abr 11

 

Se pudesse voar...

 

Se pudesse voar

Se tivesse o peso do ar

Flutuaria levado pelas frescas brisas

Entre o Céu o Mar e a Terra

Voaria pelos altos das Montanhas

Planaria sobre os Grandes Vales

Pousaria tranquilamente

Onde minha alma pudesse respirar

Ora no topo das altas escarpas

Ora nos rochedos beijados pelo mar

Descansando das agruras da Vida

Meditando sobre erros cometidos

Aplanando decidido todos os excessos

Para poder partir para novas etapas

Etapas diárias de aprendizagem

De um continuo renovamento interior

Se pudesse voar...

Mesmo que não o possa fazer

Entre o Céu o Mar e a Terra

Deixar-me-ei envolver no meu todo

Pelas Forças da Mãe Natureza

Para que o meu espírito se renove

Para que o meu corpo se refresque

Para que Corpo e Alma jamais se separem

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-04-22

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 19:37
sinto-me:

21
Abr 11

Envelhecer...

 

Envelhecer

Mas sem ficar velho

É meu desejo supremo

Porque gosto de mim

Ao ver-me crescer na idade

Ao ver-me crescer na espiritualidade

Ao sentir-me mais útil do que era antes

Envelhecer é Dom de Deus

Ficar Velho é simplesmente derrotismo

Envelhecer dá-nos aquela sagaz inteligência

Que nos obriga olhar os outros

Sem pensamentos mesquinhos

Mas sim com condescendência

Imaginando-os ainda mais perfeitos

Dali a um par de anos

Porque quando eles lá chegarem

Já nós por esse estágio passámos

Por este motivo não gosto de ficar Velho

Prefiro Envelhecer com Beleza Espiritual

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-04-21

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 04:56
sinto-me: a amar o meu envelhecimento!

19
Abr 11

 

 

Para refletir...

 

Para refletir

Na Páscoa os cristãos celebram

A Ressurreição de Jesus Cristo

Depois da sua morte por crucificação

 

Para refletir

Porque não todos nós celebrarmos

A Ressurreição do nosso Amor-Próprio

Depois de anos e anos

Quem sabe nalguns casos uma vida inteira

De se ter submetido às Masmorras

Dos Medos

Dos Complexos

Das Vergonhas

Das Culpabilizações

Dos Remorsos

Induzidos por obstinações quem nos rodeia

Aproveitando-se das nossas fraquezas

 

Para refletir

Nesta Páscoa nós Seres Humanos

Celebremos a Ressurreição do nosso Amor-Próprio

Depois de uma Vida Inteira às Cegas

Vitimado pelo medo de Reagirmos Positivamente

 

Para Refletir

Em vez de dizermos Oremos

Digamos alto e bom som

Plenos da Nossa Vida Interior

Ajo agora mesmo enquanto é tempo

Para não me suicidar Espiritualmente

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-04-19

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 12:01
sinto-me: de coração pleno...!
tags:

18
Abr 11

Imagem recolhida na Internete 

 

Remar contra a Maré...

 

Remar contra a Maré

É tarefa penosa e desgastante

Uns soçobram

Outros vencem

Os que vencem são os inteligentes

Colocam-se argutos pelas margens

À espera que essas águas revoltas

Voltem ao seu curso normal

Remar contra a Maré

É tarefa para todos aqueles distraídos

Que se desgastam até à exaustação

 Sentindo-se teimosamente derrotados

E quando as águas dessa Maré incontrolável

Se acalmam e regressam ao seu curso usual

Já perderam o seu viço anímico

Para poderem prosseguir a sua Caminhada

Remar contra a Maré tem estes custos...

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-04-18

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 06:10
sinto-me: a observar...!

17
Abr 11

Imagem recolhida na Internete

 

Facebookeando...

 

Facebookeando

Resolvi aderir ao Facebook

Porque certos amigos acertados

Por ali andavam

Seus convites me enviavam

Para aderir à sua Comunidade

Resolvi aderir

Com uma certa relutância

Porque seria mais uma tarefa

Com cariz obrigatório

Absorver-me

Obrigando-me a encurtar

Meu tempo útil do meu dia-a-dia

Logo de inicio me senti desolado

Porque em vez de um olá como estás

Choveram colagens no meu Mural

Com ordens estranhas

Avessas à minha forma de estar

De principio aquiesci

Mas estas presenças nada agradáveis

Tornaram-se deveras maçadoras

Sem encanto algum

Devo ter cerca de 100 contactos

Não lhes chamarei de Amizades

É só entrar ler e sorrir

Porque as verdadeiras quando o são

Em vez de colagens a esmo

Cumprimentam

Dizem um olá como estás

Parabenizam-me no meu aniversário

Saúdam-me pelo Natal e pela Páscoa

Escrevem um abraço para ti

Escrevem um beijinho para ti

Descrevem seus afetos para comigo

Com palavras doces e mansas

Observo-vos com centenas de Amizades

Mesmo conhecendo-se pessoalmente

Aqui pelo Facebook

Tratam-se como se nunca se tivessem conhecido

Sem querer desmascaram a sua indiferença

Para quem os tem como Amizades verdadeiras

Facebook é indiferença envolta de realismo contundente

Indiferença igual a quem passa por um ser caído no passeio

Sem desejar prestar-lhe assistência

Desviando-se para passar ao lado fazendo vista grossa

Ao menos poderia pegar no telemóvel e ligar para o 112

Facebook é isolamento

Igual a quem morre sozinho sem assistência da vizinhança

Uma vez morto para que serviram estas Redes ditas Sociais

Facebook é daquelas amizades sem ninguém por perto

Alguém que passe pela nossa janela escancarada

Nos convide a sair até ao café para tertuliarmos por minutos

Facebook é uma calamitosa mentira dos Socialmente Corretos

Facebook é uma grande venda para os olhos dos distraídos

Facebook é bem o retrato desumano do momento presente

Facebook é igual à frivolidade das bonecas Barbie

 Facebook é um desmontar de quem é quem e com quem

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-04-17

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 06:34
sinto-me: facebookeando...!
tags:

16
Abr 11

 

Vim da rua...

 

Vim da rua

Entrei em minha casa

Porque eram horas de recolher

Abri esta janela

Para o fresco da noite entrar

Quedei-me mansamente a olhar

Este diálogo noturno das luzes

Não resisti

Fui buscar a minha máquina

Para com esta imagem perpetuar

Um inicio de madrugada bem quente

Desta Primavera ainda no seu inicio

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-04-16

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 01:42
sinto-me: bem feliz...!!!

14
Abr 11

Imagem recolhida na Internete

 

Depois de ter morrido...

 

Depois de ter morrido

Dei-me conta de todos vós

No diz-se diz-se sobre mim

Meu corpo apodrecido

Minha alma rejubilando a sós

Com tanto saber sobre mim

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-04-14

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 00:25
sinto-me: um fantasminha gozão...!!!

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15

20
23

24
25
27
29


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO