16
Mai 12

 

Silencio…

 

Silencio

Arma mortífera

Para quem assim Mata

Jamais deseje assim Morrer

Com o Silencio se pratica a Eutanásia

Negando remédios a quem deles necessita

Com o Silencio se condena à Fome

Negando alimentos a quem os pede humildemente

Com o Silêncio quantos condenaram já seus Pais

A uma Morte que poderia ser evitada

Com o Silêncio se morre de olhos esbugalhados

Corpos minados pela Doença

Corpos enfraquecidos pela Fome

Corpos desenlaçados das suas Almas

Corpos exalando cheiros dos abandonos putrefactos

Silencio

Arma mortífera

Para quem assim Mata

Jamais deseje assim Morrer

 

© M. Osorio

 - Peregrino -

  2012-05-16

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 00:43
sinto-me: a proibir todos os silencios!

08
Mai 12

 

Nunca digas…

 

Nunca digas

Que destas águas não beberei

Dei comigo

Já quase no fim da minha caminhada

A pensar distraidamente

No nunca digas nunca

Sorri-me ingenuamente

Porque de todas as águas tive que beber

 

© M. Osorio

 - Peregrino -

  2012-05-08

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 05:49
sinto-me: regressado...
tags:

Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO