06
Mar 14

 

Logo pela manhã

 

Logo pela manhã

Calcorreio certas ruas do meu bairro

Para esticar as pernas já mais que usadas

Paro no meu café

Sento-me na esplanada ao frio

Onde beberrico a minha bica

Condimentada com uma cigarrada

Olho em volta distraidamente

Recebo de quem passa os bons dias

De imediato retribuo

Com um sorriso e um acenar de mão

Pelo chão um bando de pardais

Luta pelos grãos de pão e bolos

Chilreando alegremente aos meus ouvidos

Entre eles seus chilrreios são admoestações

Pela posse dos poucos grãos restantes

Sorrio-me intimamente com tal cenário

Num repente perpassa-me pela memória

Certas cenas dos irmãos sovietes

Que também disputam entre si

Duas grandes migalhas de trerreno

Em vez de patriotas

Tornam-se algozes uns dos outros

Até que a lei da morte os vá separando

 

 Marcolino Duarte Osório

          - Peregrino -

          2014-03-06

 

 

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 05:03
sinto-me: feliz!

Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO