25
Ago 09

Crónicas da Vida Real do Peregrino

 

Quando se atiram pedras, fomentam atoardas, lançam calúnias, com a finalidade intrínseca de demolir com o fim de satisfazer o intimo prazer primário da destruição pela destruição, mesmo que se consiga agir de uma forma quase que cirúrgica, jamais se consegue atingir o sujeito visado porque as veracidades das mentiras são antagónicas às Verdades das Verdades...

 
Raríssimas excepções, mas na sua maioria, o Ser Humano tem aprazimento na destruição de tudo quando gira à sua volta. E quando deixa de existir quem girava a sua volta, por si foi destruído, lá vai ele astuto, polido, sorridente, bem-falante, mãos discretamente afagando-se uma à outra, fato escuro de linhagem italiana, de bom corte, camisa e gravatas a condizer além das meias de seda e sapatos de cor preta, afilados, etiquetados por caras marcas das terras dos tenores, em busca de mais um grupo de vítimas, para adicionar, umas às populações das antigas Catacumbas, outras para construir novos cemitérios porque os anteriores ficaram superlotados.
 
São mais os que o defendem, mais por cobardia complementada pelos medos irracionais. Os que o atacam, ao de leve, juntamente com os restantes que se mantiveram calados para sempre, por cobardia latente, vão super-povoar as Catacumbas, não dos Cristãos fugidos das mãos criminosas dos Carrascos de Roma, mas feitos medrosos, cobardes, que discutem entre si, digladiam-se entre si, com medo de um só que, ou abre a boca, ou risca com a pena, coisas e loisas mentirosas à cerca de quem mais lhe apraz!
 
Assim, aos poucos, os Seres Humanos juntam todos os Erros das suas Vidas para, mais tarde, os apelidarem de Destino...!!!
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2009-08-25
 
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 01:06
sinto-me: Dá para tormar um cafézinho!

Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14

18
19
20
22


31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO