11
Jan 10

Na minha Diáspora...

 
Só peço a Deus
Que a dor não me seja tão dolorosa
Que a Morte não me encontre
Desprevenido
Solitário
Imaginando-me de missão incumprida
Só peço a Deus
Que a injustiça não me fira de morte
Que jamais me obrigue a dar a outra face
Depois de ter sido magoado brutalmente
Só peço a Deus
Que a guerra psicológica não me destrua
Pois ela é um monstro grande demais
Que pisa cego forte e escarninha
Por todo o ser da minha benquerença
Só peço a Deus
Que a mentira não me atribua o que nunca fui
Se um só mentiroso tem mais poder que minha honra
Que esse usurpador reponha a Verdade sobre mim
Só peço a Deus
Que o Novo Futuro não me assuste dia e noite
Imaginando-me ter que caminhar às cegas e ao engano
Por ter que viver numa cultura diferente da minha raiz
E Deus respondeu-me
De todos os dons que te dei
Escolhe o sentimento de amar a vida
Escolhe o sentimento de amar os seres humanos
Escolhe a tua consciência de aprender tudo de bom e belo
Escolhe aprender com teus erros cometidos
Escolhe a tua capacidade de escolher novos rumos
Escolhe ter acesso e respeitar aquilo que te é indispensável
Pão
Trabalho
Acção
E se achares que algo ainda te está faltando
Vai buscar dentro de ti mesmo a resposta correcta
Na tal Força Infalível da tua Força
Para encontrares e desbravares novos rumos
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-01-11
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 10:40
sinto-me: Esperançado, o suficiente...!

Olá Marcolino!

Assim esperançado, já o gosto mais de ver!

Quanto ao repor da verdade, a verdade é como o azeite, vem sempre à tona de água! O que interessa é o Marcolino estar de consciência tranquila do que é na verdade; não importa o que outro / outros pensem, a verdade é que o Marcolino sabe o que é enquanto Pessoa e isso deve-lhe dar toda a força do Mundo!

Abraço

Maria José
Maria José a 11 de Janeiro de 2010 às 12:19

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13
16

20

24



mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO