06
Fev 10

O meu Pai...

 
Foi sempre um virtuoso amigo
Com a resposta atenta
Atempada
Aos desejos dos seus filhos
Jamais o procurávamos
Apenas para matar o tempo
Procurávamo-lo
Para as vossas horas vivas
Horas Fraternas
Horas de Paz
Horas de Amor
Horas de Partilha
Porque ele preencheu sempre
As necessidades de todos seus filhos
Nascidas pela falta de tempo
Jamais preencheu o vazio interior
De qualquer dos seus filhos
Porque Deus determinou
Nunca ser essa a função do meu Pai
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-02-06
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 02:04
sinto-me: Um beijo para ti, Pai!
tags:

Olá Marcolino!

Lindo este seu Poema! Sem dúvida, transmite toda a Gratidão e Amor de um Filho para o Pai!

Parabéns pelos sentimentos tão nobres, Parabéns ao seu Pai e Parabéns a Si pela maneira humana com que relata sentimentos e emoções!

Beijinho

Maria José

Maria José a 9 de Fevereiro de 2010 às 12:06

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
20

21
22
23
26
27



mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO