31
Mar 10

Se alguma vez amei...

 

Deve ter sido por distracção

Porque amar mesmo a sério

Nem quando de ar sério estava

Mas amar para quê

Para me prender a alguém

Transformava em ponto final

A minha liberdade incondicional

Ora ora

Vamos lá flautear

Que esta vida é curta demais

Mas nunca flautear

Com aquela flauta de encantar

Flautear sim

Mas aquele flautear doce

Flautear ao ralenti

Para mais gozo me dar

E acabar bem mais tarde

Mas dentro do mesmo dia

Para que o mel não se pegue

E nunca mais te poder dizer

Se alguma vez amei

Deve ter sido por distracção

Porque amar mesmo a sério

Nem quando de ar sério estava

Este poema fi-lo hoje

Para poder dar-me a conhecer

Amanhã já não teria graça

É o Dia de Todas as Mentiras

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-03-31

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 23:22
sinto-me: e esta hem...?!

Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19

21
23
27

28
29


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO