28
Jul 10

Ontem a canícula...

 

Invadiu o meu burgo

Tornou-o quente e calmoso

Fastidiosamente irritante

O meu corpo tornou-se

Incómodo

Suado por tanto calor

Dormi muito mal

Hoje manhã cedinho

Acordei também mal dormido

Felizmente estava só

Não existia alguém para incomodar

Meti-me debaixo do chuveiro frio

Deixei meu corpo arrefecer

Senti-me bem mais revigorado

Sequei-me

Fiz a barba

Tomei o pequeno-almoço

Vesti-me

Abalei porta fora

Rumo à grade cidade

À cidade de Lisboa

Regressei meio espapaçado

Completamente encharcado

Este calor seco e alto

Irrita-me solenemente

Meti-me debaixo do chuveiro frio

Deixei meu corpo arrefecer

Minha mente amainou

Hoje não vou fazer nada

Nem para escrever tive ementa

Jantei coisa fresca

Meti pés a caminho

E lá fui refrescar-me as brisas noturnas

Regressei a casa

Bebi um refresco de laranja natural

Bem gelado por sinal

Sentei-me ao computador

Dedilhei a esmo este teclado

Letra a letra

Fui compondo palavras

Palavra a palavra

Fui estruturando este texto

Parei

Reli-o

Antes que o deite fora

Vou mas é publicá-lo

Tal-qualmente está feito

Se gosto deste texto

Pelo menos não me sinto amputado

Se irão gostar dele

Que se sintam como eu...!

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-07-28

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 00:11
sinto-me: apesar de tudo, bem feliz...!

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
16
17

18
19
21
23
24

27
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO