10
Ago 10

Inspiração…

 

Foi coisa que nunca me faltou

Para estes versos te dedicar

Recordando-te deitada à minha frente

Languida e serena

Envolta numa echarpe escarlate

Fazendo sobressair docemente

A alvura da tua tez

Teus belos seios mal se escondem

Marotos

Desenvoltos

Sob teus longos cabelos loiros

Em cascata escorrendo

Sobre teus doces ombros

Desafiando-me timidamente

Fazendo-se adivinhar lindos e vivos

Realçados sob o escarlate da echarpe

São fonte do meu desejo

Nascido de todo o teu ser

Beijo-os suavemente um a um

Até sentir tua respiração entrecortada

Deixas-te enlaçar

Deixas-te abandonar

Esquecemo-nos de tudo e todos

Não há mais vida à nossa volta

Apenas e só nós os dois

Sorrimo-nos um para o outro

Dizemo-nos que nos amamos

Exibimo-nos nossos aneis

Sinais de que um ao outro pertencemos

Fazemos juras de amor infindas

Cobrimo-nos um com o outro

Pétala a pétala planto meu jardim colorido

Ofereço-te estas flores todos os dias

Para que te sintas muito feliz

Enquanto nossa diferença de idades

Não se manifestar em divagações dúbias

Quiçá mil e um choques geracionais

Até ao dia em que encontrares alguém

Que te segrede coisas de amor

Com menos desencantos

Mas com muito mais paixão

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-08-10

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 02:18
sinto-me: ciente das nossas diferenças!

Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
14

16
17
18

22
24
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO