03
Out 10

Para quê matar...

 

Para quê agredir

Para quê acusar

Para quê denegrir

Para quê reprimir

Para quê abandonar

Os tempos desejam-se bons

Tempos de Modernidade

Tempos de Afetos

Tempos de Bondade

Tempos de Partilha

Tempos de Concentração

Por dá cá aquela palha

Alguém mata alguém

Vamos até aos Bancos Alimentares

Vemos um mundão de carenciados

Uns envergonhados porque já muito tiveram

Outros irritados porque nunca mais chega a sua vez

É nas crises que se conhecem os Amigos

É nestas crises que os amigos nos viram as costas

Mas também novos amigos se fazem de barriga vazia

Para que excluir aquele que ficou sem pecúlio

Que mais tarde ou bem mais cedo

Te irá indicar onde tua fome poderás mitigar

Com ou sem vergonha jamais te esqueças

Que este Caminho é muito longo

É longo de andar e longo de surpresas a toda a hora

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-03

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 02:28
sinto-me: com bom coração...!!!

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14

17
20
21
22
23

25
26
27
29

31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO