15
Out 10

 

O Silêncio...

 

O Silêncio

Arma de dois gumes

Um Arma Mortífera de Defesa

Outro Arma Mortífera de Ataque

O Silêncio é cilíndrico

Como troncos das Árvores o são

A parte da frente do Silêncio

É quando estou de frente para ele

A retaguarda do Silêncio

É quando ele se esconde atrás do seu tronco

Correr atrás do Silêncio para o quebrar

É desejar agarrar a própria sombra

Quando há a luz do Sol para a vermos

Numa correria louca sem término à vista

O Silêncio é irmão gémeo do Cancro Maligno

O Silêncio dos Sentimentos e dos Afetos

Carrasco Implacável Silencioso a toda a Hora

Como Arma de Defesa para quem o usa para matar

Como Arma de Morte para quem o sabe manusear

O Silêncio nunca foi de Oiro

O Oiro tem valor comercial

O Silêncio é Diáfana Capa dos Assassinos Cobardes

Que matam indiscriminadamente com o Silêncio

Porque como Cobardes Servidores do deus Silêncio

No Santuário do Silêncio Servem de Corpo e Alma

Para outros Corpos e Almas dizimarem Silenciosamente

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-15

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 01:14
sinto-me: sem silêncio nos Afectos...!

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14

17
20
21
22
23

25
26
27
29

31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO