28
Out 10

 

Dia Mundial da Terceira Idade...

 

Acordei manhã cedinho

Na esperança de levar um beijinho

De qualquer dos meus netinhos

Fui ver se os encontrava

Cá em casa nem sombra deles

Lá fora estava frio demais

Mas a chilreada da pequenada

Chegava aos meus parcos ouvidos

Eram todos os meninos do Infantário

Alinhados e aprumados de mãos dadas

Que cantavam aos seus avozinhos

Comemorando desta forma mais um ano

Um ano de uma longa e densa vida

A quem deles cuida

Na ausência diária dos seus paizinhos

Marejaram-se-me os meus cansados olhos

Porque certos pesos pesados da minha idade

Se têm feito sentir ultimamente

Obrigando-me andar mais devagar

Obrigando-me a encurtar as caminhadas

Tornando cada vez mais pesados

Os sacos das compras diárias

Fazendo-me sentir dia-a-dia mais cansadote

Em vez de pedir certas ajudas extras

Prefiro ir diariamente aos lojistas cá do burgo

Trocamos amigáveis saudações

Escuto doces palavras amigas

E trago um sorriso nos lábios

Além do pão e do leite

Trago também dores nas articulações

Dos pés até à ponta dos cabelos

Mas chego a casa de pés doridos

De semblante contente e muito feliz

Porque ainda sou eu a ir até à rua

Não os outros a trazerem-me as compras

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-10-28

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 11:18
sinto-me: velhote, mas muitissimo feliz!

Marcolino:
Gosto de ler o valor que tem para si a sua autonomia e a forma como se esforça por conservá-la, ainda que isso implique algum jogo de cintura.
Espero um dia ter a capacidade para o imitar ;)
Também eu meu amigo, esta, semana, tive que render-me e comprar uns óculos de que fugia há já algum tempo
:)
Força que ainda há muito caminho a fazer!
Bom fim de semana
Marta M
Marta M a 28 de Outubro de 2010 às 21:52

Olá, Marta!
A dada altura diz-me, «Força que ainda há muito caminho a fazer!».
Fui desportista federado até aos meus 21 anos. Por isso, ainda hoje, sou extremamente disciplinado, faço o meu footing diário, com certas cautelas, para me manter em forma com as articulações o mais sãs possivel, e certos músculos com aquela agilidade própria de quem praticou desporto de competição, desde os 9 anos até aos 21!
Sem qualquer esforço, diáriamente, ainda caminho, sem parar, 5 quilómetros em 60 minutos. Enquanto puder fazer, sem qualquer espécie de esforço, fá-lo-ei.
Mas olhe, que isto não é nada, pois meu falecido pai, aos 77 anos caminhava, sem parar, 14 quilometros por dia, menos aos fins de semana. Além de uma resistencia fisica invulgar também praticou desporto até aos 34 anos.
Se há muito ou pouco para andar, só Deus o sabe, mas até lá vou andando, mas nas calmas...
Abraço
Marcolino
Marcolino a 29 de Outubro de 2010 às 11:25

A todos os momentos de alegria entre pessoas...chama-se amor. Talvez daquele que a vida prolonga com a ternura dos dias e com a certeza de que o amanhã pode já ser distante.
Que haja, em muitas ocasiões, um gesto e um abraço. Como se de uma certeza fiel se tratasse.
Um abraço amigo Marcolino.
João Nuno
João Nuno a 29 de Outubro de 2010 às 04:17

Amigo...!
Obrigado por este seu abraço. Sabe sempre bem, um abraço!
Marcolino
Marcolino a 29 de Outubro de 2010 às 11:27

Marcolino essa força espantosa, essa disciplina de que fala, essa alegria de viver e essa capacidade de agradecer cada dia como uma dádiva é um exemplo para muitos!
Não me enganava quando lia os seus comentários e já sentia que gostava de si!
Força e continue a partilhá-la connosco
Beijinho
Isabel
Isabel Maia Jácome a 10 de Novembro de 2010 às 08:59

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14

17
20
21
22
23

25
26
27
29

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO