06
Fev 11

 

Por vezes há que saber parar...

 

Para outras energias renovar

Sem o desejar tive mesmo que parar

Sentei-me à esquina do Tempo

Sem pressa alguma que ele passasse

Como se estivesse tranquilamente sentado

Nesta solarenga paragem de autocarro

Sob um forte sol de Inverno

Em que as sombras são frias demais

E estar descoberto ao sol desaconselhável

Dei comigo a pensar sem pressas

Tranquilamente e sem solidão

Sinto-me rejuvenescido

Sabe-me bem demais

Porque uma série de pensamentos

Deixaram de existir na minha memória

Ainda estando no Inverno da Mãe Natureza

Sinto-me readquirir a minha Primavera

Há muito esquecida

Por falta de cuidados meus

 

Marcolino Duarte Osório 

- Peregrino -

2011-02-06

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 11:15
sinto-me: de espirito renovado!

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
16
18
19

21
24
25

27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO