19
Mar 11

    Imagem recolhida na Internete

 

Hoje é o Dia do Pai...

 

Quando se tem um Pai

Mesmo à mão de semear

É vê-lo feliz

Contente e sorridente

Rodeado pela sua prole

Filhos e netinhos

Confraternizando todos juntos

Meu Pai há já muito que partiu

Mas recordo-me muito bem dele

Dos seus braços musculados

Onde me empoleirava

Onde me sentia bem seguro

Dos grandes ombros

Onde me sentava

Bem agarradinho a sua cabeça

Da sua enorme altura

Quando o olhava do chão

Recordo-me de o ver envelhecer

Recordo-me das longas conversas a dois

Recordo-me da nossa cumplicidade

Recordo-me da nossa confiança mútua

Recordo-me de o ver adoecer

Recordo-me do seu definhar lento

Recordo-me de o ver vacilar com o vento

Recordo-me de o sentir agarrado a mim

Como quando em nené eu fazia com ele

No dia em que partiu

Vi-o partir sem muitas lágrimas

Preferi vê-lo assim partir

Para não o ver definhar dia a dia

Ainda mais e mais dolorosamente

Deixou-me a sua imensa Sabedoria

Deixou-me a sua imensa Bondade

Deixou-me a sua nobre Resiliência

Que de melhor me poderia legar...?!

Obrigado meu Pai

Por teres sabido sê-lo...!!!

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-03-19

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 11:14
sinto-me: feliz...!!!

Marcolino:
O seu pai deixou-lhe a melhor herança possível.
Não tempo ou problemas que a diminua :)
Abraço
Marta M
Marta M a 19 de Março de 2011 às 18:35

Olá, Marta!
Como filho, olhando para trás, foi sempre assim que recordei meu Pai que, mais tarde, como avô, soube sêlo, mas ainda mais, e melhor, daquilo que foi como nosso Pai...!
Sabe, ele enviuvou muito cedo. Os dois filhos resoloveram integrá-lo na sua jovialidade. De tal forma o fizemos que, onde quer que fôssemos, todos nos viam como três irmãos, tal era o nosso entrosamento, a sua jovialidade, e a nossa cumplicidade!
Quando saía em passeio quinzenal com todos os netos, 5 ao todo, desde os 4 anitos até aos 11, incumbia-os de tomarem conta dele :) . Era assim que os mantinha todos juntinhos a ele, para não se perderem uns dos outros. Era sábio e, convenientemente, sabia delegar competências. Ele fazia isto já com perto de 72 anos, e fêlo até partir!
Abraço
Marcolino

Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
17
18

23
26

29
30


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO