01
Mai 11

Eu e minha Mãe na Av. da Liberdade em 1947

 

Mais um Dia das Mães...

 

Mais um Dia das Mães

Mas que chato digo eu

Tendo sido filho

Não me recordar que tive Mãe

Já lá vão tantos e tantos anos

Que esta minha velha memória

Apenas pode ser avivada com esta foto

Olho a foto que de nada me serve

Olho esta fotografia que nada me diz

Nesta foto estão duas pessoas

Um menino de pé num banco ao lado de sua Mãe

Uma Mãe sentada num banco ao pé do seu menino

Esta foto está esquecida dentro de mim

É uma imagem já sem mérito próprio

 Porque não tem cheiro

Porque se perdeu no tempo

Porque nem afetos me desperta

Bem tento avivar minha memória mas nada de nada

Para quê fazer esforço se o esforço me pode matar

Como eu pensando e sentindo assim

Filhos há que fizeram tábua rasa

De todos os seus laços parentais

Como se do nada tivessem nascido

Como se surgissem do nada por geração espontânea

Mais um Dia das Mães

Mas que chato digo eu

Tendo sido filho

Não me recordar que tive Mãe

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-05-01

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 01:21
sinto-me: sem memórias...!!!

Marcolino:
Não se entende as razões da ausência de memórias, apenas se sente a mágoa que a palavra chato " encerra...
Para se ser mãe, Marcolino, não basta ter filhos.
Isso sei, há muito tempo.
E também não é mãe quem quer, é quem pode.
Às vezes a mãe é a filha, ou a mãe não consegue suplantar-se às sua circunstâncias e crescer.
Enfim, terá feito o que podia. Suponho...
Um abraço neste dia amigo.
Marta M
Marta M a 1 de Maio de 2011 às 12:36

Olá Marta,
Bom dia da Mãe para si, rodeada dos seus filhotes que, por mais que crescam, filhotes serão eternamente... É ou não vedade?!
Se visitar o meu mural do Facebook, encontrará um terno elogio de uma grande Amiga de infância, filha de um dos médicos, que tentou salvar da morte, tão repentinha e inesperada, a minha saudosa Mãe.
Ela fez um elogio tão nobre, tão verdadeiro que se assomaram lágrimas aos meus olhos.
Este meu texto é também uma chamada à razão, daqueles filhos, que teimam em ter vergonha das suas origens, e deixaram de reconhecer as Mães, que tanto, e tudo de si, deram por eles.
Um abraço e continuação de belissimo Dia da Mãe...!
Marcolino
Marcolino a 1 de Maio de 2011 às 16:22

Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
19

23
25
26

29
30


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO