20
Fev 11

 

Hoje fui a uma Missa...

 

Calhou ser na Igreja aqui do meu burgo

Há anos que por lá não entrava

Já nem sabia como seria ir à Missa

Uns olhavam-me de soslaio

Sem saberem quem eu seria

Pois seus olhos jamais me haviam visto

Outros sorriam-se prazenteiramente

Como quem diz

Este nosso Irmão regressou às Orações

Como já sou entradote

Lá consegui um lugar mesmo à frente

Mais por comodidade do que por devoção

Levanta

Senta

Até chegar a a Santa Pregação

Sempre tive dificuldades mil em escutar

Gente monocórdica

O senhor Padre monordicou de tal forma

Que levei uma valente cotovelada

Para acordar da minha soneca

Com direito a ronco como música de fundo

Do Santo Discurso Eclesial

Chegados à Sagrada Eucaristia

Lá me coloquei numa das filas

Para comungar em Pecado Mortal

Segundo os rituais da minha religião

Deus castigar-me-ia

Se comungasse sem meter confessado

Comunguei serenamente e regressei ao meu lugar

Aqueles minutos de meditação

Entrecortada pelas tossicadelas de alguns Fieis

Deram-me a saber muita coisa

Entre elas uma deveras importante

Ficou-me bem mais caro ter ido à Missa

Do que entrar num boteco qualquer

Onde o café me custaria 50 cêntimos

E a minha Oblata foi de 1 Euro...

Cogitava assimetricamente nesta dualidade

Quando escutei minha Voz Interior

Aqui tens o castigo Por teres Comungado em Pecado...

Suspirei preocupadíssimo com este facto

Querem lá ver que Deus

Aprendeu com o Sócrates a castigar-nos com Impostos...

 

Marcolino Duarte Osório 

- Peregrino -

2011-02-21

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 23:49
sinto-me: bem feliz...!

Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Hoje fui a uma Missa...

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO