28
Abr 11

Imagem recolhida na Internete

 

Não sei o que me aconteceu...

 

Não sei o que me aconteceu

Outrora de muito boa memória

Hoje sem boas e más memórias

Nem sei se fiquei senil demais

Ou se é algum mecanismo de defesa

Desde que nasci até ontem

Tinha dentro de mim

Rimas de boas memórias

Em poesia livre e desrimada

Quando hoje acordei manhã cedinho

Quis saber de todo o meu passado

Como resposta senti apenas um vácuo imenso

Nada doloroso

Bastante estranho por diferente

Mas muitíssimo saboroso

Não sei o que me aconteceu

Mas não desejo que pare de me acontecer...!

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-04-28

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 22:40
sinto-me: que não quero que me passe...!

17
Fev 10

A minha primeira memória...

 
Percorri todas as minhas memórias
Ainda remanescentes
Confesso que boas memórias
Foram desfilando uma a uma
Até me recordar de mim mesmo
Quando nasci
E a este mundo fui entregue
Em busca do Seio Materno
Quentinho e delicioso
Foi sempre disto que me recordei
Como sendo a minha primeira memória
Mas de memória em memória
Cheguei bem pertinho
Dos meus dois descendentes
Transmiti-lhes tudo aquilo que sabia
E de tudo o que sabia
Nada de nada ficou omisso
Só de uma coisa tenho pena
O de nunca as ter visto crescer
De corpos sãos e mentes sãs
Como cresceram em Portugal
Mas sim na minha terra natal
Aí sim
Seria vê-las ainda bem mais felizes
Com a praia à porta de casa
Com amizades multicolores
Com uma noção bem diferente
Da Protecção a todos
Velhos e novos
Da Partilha de si mesmas
Da Paz que espalhariam à sua volta
Imbuídas
Do tal Amor Fraternal Universal
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-02-17
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 00:53
sinto-me: Muitissimo feliz...!
tags:

Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO