19
Mar 11

    Imagem recolhida na Internete

 

Hoje é o Dia do Pai...

 

Quando se tem um Pai

Mesmo à mão de semear

É vê-lo feliz

Contente e sorridente

Rodeado pela sua prole

Filhos e netinhos

Confraternizando todos juntos

Meu Pai há já muito que partiu

Mas recordo-me muito bem dele

Dos seus braços musculados

Onde me empoleirava

Onde me sentia bem seguro

Dos grandes ombros

Onde me sentava

Bem agarradinho a sua cabeça

Da sua enorme altura

Quando o olhava do chão

Recordo-me de o ver envelhecer

Recordo-me das longas conversas a dois

Recordo-me da nossa cumplicidade

Recordo-me da nossa confiança mútua

Recordo-me de o ver adoecer

Recordo-me do seu definhar lento

Recordo-me de o ver vacilar com o vento

Recordo-me de o sentir agarrado a mim

Como quando em nené eu fazia com ele

No dia em que partiu

Vi-o partir sem muitas lágrimas

Preferi vê-lo assim partir

Para não o ver definhar dia a dia

Ainda mais e mais dolorosamente

Deixou-me a sua imensa Sabedoria

Deixou-me a sua imensa Bondade

Deixou-me a sua nobre Resiliência

Que de melhor me poderia legar...?!

Obrigado meu Pai

Por teres sabido sê-lo...!!!

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-03-19

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 11:14
sinto-me: feliz...!!!

28
Nov 10

 

 

Avôzinho...porque não festejas o Natal...

 

Ele olhou bem fundo nos olhitos redondos

Deste seu netito

Tão iguais aos seus com a mesmissima idade

Suspirou e disse-lhe complacente

Olha meu querido

Quando teus avós nasceram

Esta data

Não era sequer considerada

Como a do Natal atual

Era outra coisa sem festa

Era mais um dia do ano

Era mais uma folha do calendário

Os teus avós a isso se habituaram

Depois veio um Papa

Todo lampeiro

Aqui d'el Rei

Temos de mudar de data

Deste atual Natal

Porque esta gente materialista

Matou tudo tudo dos pés à cabeça

Materializando-o

Esquecendo-se que o Natal é Espiritualidade

Que deveria ser uma celebração da Familia

Vivido em Comunhão Espiritual 

De todos e com todos os da mesma Familia

Transformou-o numa feira de trocas

Onde abundam as ofertas ricas

Porque até dá muito menos trabalho

E estas prendas caras

Até se podem pagar a prestações

Onde quem pode comprar dá aquilo que deseja

E quem não pode comprar fica-se pela sua presença

Sentindo-se envergonhado na sua pobreza

E o dar Afetos ninguém os vê

Porque estes tais de Afectos já ninguém os usa

Vulgarizaram-se e deixaram de ser dados

Quem os tenta transmitir torna-se ridiculo

Por se cultivar o Mundo dos Desafetos

Quando mudaram o Natal para 25 de Dezembro

Este teu avozinho muito triste ficou

Ficaste triste Avozinho..porquê...

Olha meu querido netinho

Esta festividade apenas mudou de data

Porque as pessoas e as suas cegueiras

Continuaram a ser as mesmas...

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-11-28

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 07:32
sinto-me: à espera deste milagre...!

Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO