07
Fev 10

O Aprender deste Peregrino...

 
Quanto mais Peregrino
Nesta Terra de Todos Nós
Mais aprendo coisas belas
Emanadas de todos vós
Aprendi o valor do Silêncio
Com os que conter não se sabem
Aprendi a ser Tolerante
Com os que praticam a Intolerância
Aprendi a ser Bondoso
Com a falta de Bondade alheia
Aprendi aceitar as falhas dos outros
Para neles descobrir as suas virtudes
Por estranho que nos pareça
Estarei humildemente grato
A todos esses professores
Que ainda mais me ensinaram
Que esta forma de me dar a conhecer
Será eternamente a minha música
A linguagem do meu espírito
Que soará como minha voz
Voz que não pode transportar
A minha língua
Os meus lábios
As minhas mãos
Que lhe darão asas eternamente
Voz de um ser igual a todos vós
Que um dia viu as verdades da Tristeza
E passou a conhecer a existência das Alegrias
Ser um Peregrino
É saber conhecer tudo e todos à sua volta
Sem jamais os condenar
Mas eternamente com eles aprender
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-02-07
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 14:28
sinto-me: Bem feliz...!

06
Fev 10

O meu Pai...

 
Foi sempre um virtuoso amigo
Com a resposta atenta
Atempada
Aos desejos dos seus filhos
Jamais o procurávamos
Apenas para matar o tempo
Procurávamo-lo
Para as vossas horas vivas
Horas Fraternas
Horas de Paz
Horas de Amor
Horas de Partilha
Porque ele preencheu sempre
As necessidades de todos seus filhos
Nascidas pela falta de tempo
Jamais preencheu o vazio interior
De qualquer dos seus filhos
Porque Deus determinou
Nunca ser essa a função do meu Pai
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-02-06
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 02:04
sinto-me: Um beijo para ti, Pai!
tags:

04
Fev 10

Quem passa pela minha Vida...

 
Quem passa pela minha Vida
Passa sozinho
Porque quem minha Vida toca
É parte de um Amor invisível
Do Amor Fraternal e Universal
Onde cada Amor emanado
É peça única
Nunca substituindo alguma vez
Outros Amores comigo partilhados
 
Quem passa pela minha Vida
Passa sozinho
Porque quem minha Vida toca
É Parte de um Amor invisível
Que quando tem de partir
Jamais seguirá só
Porque sempre leva um pouco de mim
Alguma vez me deixará só
Que a mim deixa como herança
Sempre um pouco de si próprio
 
Quem passa pela minha Vida
Passa sozinho
Porque quem minha Vida toca
É Parte de um Amor invisível
Que a mim toca pleno do tal Amor
De mim outro tanto de Amor levará
 
Quem passa pela minha Vida
Passa sozinho
Porque quem minha Vida toca
É Parte de um Amor invisível
Que se chega a mim sem o tal Amor
Também de mim pouco ou nada levará
Porque uma Vida sem esse tal Amor
Será uma árvore sem flores e frutos
Flores anémicas sem viço e sem perfume
Transformar-se-ão em Amor sem Beleza
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-02-04
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 22:17
sinto-me: Ser assim mesmo...!
tags: ,

Sentado à beira Tagus...

 
Olhando mansamente
Suas águas correrem livremente
Em direcção às águas Atlânticas
De braços fortes e firmes estendidos
Para as acolherem em longo amplexo
No final de uma ininterrupta Vida
Ora Mansa
Ora Meandrica
Ora em Rápidos
Acabando num Estuário
Sem dor nem estertor
Desde a sua Nascente
Até a este singelo e glorioso ocaso
Como se de um dos Céus se tratasse
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-02-04
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 00:41
sinto-me: A tomar um café com alguém!
tags:

03
Fev 10

Sorrir...

 
Tem um valor ilimitado
Se vejo alguém triste
Olho-o nos olhos
E com o meu lindo sorriso
Lhe transmito
A tal vontade de se sorrir
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-02-03
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 04:02
sinto-me: Vamos lá, todos a sorrir...!

01
Fev 10

Soletrar...

 
Foi assim que me iniciei
Desta forma
Falar
Ler
Escrever
Até aos dias de hoje
Quando nasci para a Vida
Meu crescimento foi soletrado
Quando deixei de crescer
Passei a viver Soletrando
Agora que vou envelhecendo
Prefiro continuar a Soletrar
Para mais devagar morrer
E encher o Mundo soletradamente
Com toda a minha soletrada prosa
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-02-01
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 22:59
sinto-me: A amar soletrando o Amor...!

Sal e Pimenta...

 
Condimentos da Vida a dois
Num e noutro ficam bem
Bem melhor ficariam
Se ambos soubessem dosear
Cada um destes ingredientes
Para que de ambos nasça
Um relacionamento condimentado
Ao sabor exacto
De quem recebe e de quem dá
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-02-01
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 02:38
sinto-me: É mesmo uma Verdade...!

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
20

21
22
23
26
27



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO