01
Set 09

Crónicas da Vida Real do Peregrino

 
Hoje fui a um Funeral como nunca, na minha vida, havia assistido. Foi a materialização da Última Vontade de um grande Amigo meu. Homem íntegro. Homem de óptimas qualidades. Homem destruído pela insensatez da ex-mulher e dos filhos.
 
Conhecemo-nos em jovens quando praticávamos desporto. Era leal. Era daqueles que sabia a força que tinha. Era também daqueles que sabia perder e sabia ganhar!
 
Não sei porque motivos se casou com aquela mulher que, todos nós que a conhecíamos, nem por sombras a desejávamos como namorada. Era daquelas pessoas extremamente simpáticas que entrava no coração de toda a gente mas, a dada altura, atirava uns contra os outros para, de seguida se colocar no papel de vítima...!
 
Namoraram para aí uns quatro anitos. Casaram-se pela Igreja contra a vontade dele mas, como a amava cedeu de tal forma que foi vê-lo, anos seguidos, transformado em padrecas participando nas Missas lá da sua paróquia.
 
Pela rua e nos sítios que frequentavam eram tidos e achados como boa gente, um casal exemplar, em fim um exemplo de família unida a ser seguido!
 
A mim, tanta harmonia, cheirava-me a esturro. Depois como o conhecia no seu saber perder achei que estava sempre na mó de baixo. Filhos adultos. Trinta e dois anos de casamento que num repente, acabaram, por vontade expressa dela, segundo me contou muitíssimo mais tarde.
 
Ficou só! Nunca foi homem de se dedicar, sem nexo, a uma mulher. Os filhos zangaram-se com ele. Abandonaram-no, pura e simplesmente!
 
Cedo descobri que vivia com inúmeras dificuldades. A sua pensão de reforma não dava para pagar o usual: Renda de casa, água, electricidade, gás, alimentação e medicamentos. Roupa nem pensar. Essa recebia-a usada de quem lha desejava ofertar.
 
Reuni-me com um grupo de amigos que não adivinhava o seu estado de vida, dado que ele era tão discreto que passava mais depressa por sovina do que por gastador.
 
Discretamente, apoiados pelo Gerente da sua Agência Bancária, íamos suprindo o negativo da sua conta para que nada lhe faltasse. Se existe Vida para além da Vida, ficou a saber, no dia em que morreu quem eram os seus bem feitores. Chegou a contar-me que se estivesse numa fila de pedintes mendigando um pouco de água, que os filhos lha negariam. E era verdade porque, um belo dia, necessitou de dinheiro para comprar medicamentos, pediu emprestado aos filhos, por carta, e negaram-se a ajudá-lo!
 
Há alguns meses adoecera do coração. Em pouco tempo definhou e morreu com um forte ataque cardíaco já internado no Hospital.
 
Estas foram as suas vontades, distribuídas por uma senhora das suas relações íntimas:
 
1 - Quando falecer não quero cerimónia religiosa, seja de que religião for. Quero que o féretro seja dos mais baratos para ser cremado com o meu corpo.
 
2 - Quero seguir directamente da casa Mortuária do Hospital para o Forno Crematório.
 
3 - Quero que estejam presentes as seguintes pessoas. Mencionou o nome daqueles que lhe deram sempre muita e grande Amizade, e a mão também. Cumprimos à risca apesar de alguns que contribuíram para o ajudar materialmente não estarem mencionados, uma vez que fizemos tudo em segredo.
 
4 - Os meus filhos estão proibidos de estarem presentes no meu funeral. Filhos que deixaram de conhecer o Pai em vida também não se obrigarão a reconhecê-lo depois de morto. Cumprimos à risca!
 
Do número 5 em diante são disposições legais sobre os seus parcos teres e haveres, doados a Instituições de Solidariedade Social. e a entrega das chaves do apartamento ao senhorio. Vai ser tudo, cumprido à risca!
 
O que levou este Homem Bom a proceder desta forma?
 
Só ele e Deus saberão dar esta resposta!
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2009-09-01
 
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 00:55
sinto-me: Descansa, agora, em Paz Amigo!

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
18
19

22
23
24
26

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO