04
Mar 10

As Nossas Diferenças...

 
Ambos nascemos
Para os nossos dia-a-dia
Tivemos Pai e Mãe
Progenitores por excelência
Tivemos percursos diferentes
Diferentes gostos e aventuras
Tudo isto é Fado
Fado escrito por ti
Cantado e declamado
Por vozes lindas e trinadas
Tudo isto é Vida
Vida poetada por mim
Nem cantada nem declamada
Por vozes de outros seres
Ambos tivemos uma Vida para viver
A ti nunca mossa nem sombra te fiz
A mim sempre me leste com desdém
Tirando partido do meu português
Criticando-me em Fado à Desgarrada
Para te mostrares maior que todos
Hoje olhei para o cemitério
Lembrei-me de ti
Entrei
Fui até à tua campa rasa
Nem Guitarras nem Fadistas
Por ali se escutavam
Porque deixaste de existir
Como Poeta de Fadistas
Apenas o gotejar da chuva
Como lágrimas de arrependimento
Por tanto tormento
A muitos e a mim teres feito passar
Desejei perdoar-te sem rima
Com esta flor da minha poetagem
Livre e selvagem como o seu dono
Colocada sobre a tua campa
Com um abraço do Peregrino
 
Marcolino Duarte Osório
- Peregrino -
2010-03-03
publicado por Marcolino Duarte Osorio às 11:17
sinto-me: De coração coragem pleno!

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19

21
23
27

28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO