31
Mar 10

Se alguma vez amei...

 

Deve ter sido por distracção

Porque amar mesmo a sério

Nem quando de ar sério estava

Mas amar para quê

Para me prender a alguém

Transformava em ponto final

A minha liberdade incondicional

Ora ora

Vamos lá flautear

Que esta vida é curta demais

Mas nunca flautear

Com aquela flauta de encantar

Flautear sim

Mas aquele flautear doce

Flautear ao ralenti

Para mais gozo me dar

E acabar bem mais tarde

Mas dentro do mesmo dia

Para que o mel não se pegue

E nunca mais te poder dizer

Se alguma vez amei

Deve ter sido por distracção

Porque amar mesmo a sério

Nem quando de ar sério estava

Este poema fi-lo hoje

Para poder dar-me a conhecer

Amanhã já não teria graça

É o Dia de Todas as Mentiras

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-03-31

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 23:22
sinto-me: e esta hem...?!

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19

21
23
27

28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO