10
Ago 10

Inspiração…

 

Foi coisa que nunca me faltou

Para estes versos te dedicar

Recordando-te deitada à minha frente

Languida e serena

Envolta numa echarpe escarlate

Fazendo sobressair docemente

A alvura da tua tez

Teus belos seios mal se escondem

Marotos

Desenvoltos

Sob teus longos cabelos loiros

Em cascata escorrendo

Sobre teus doces ombros

Desafiando-me timidamente

Fazendo-se adivinhar lindos e vivos

Realçados sob o escarlate da echarpe

São fonte do meu desejo

Nascido de todo o teu ser

Beijo-os suavemente um a um

Até sentir tua respiração entrecortada

Deixas-te enlaçar

Deixas-te abandonar

Esquecemo-nos de tudo e todos

Não há mais vida à nossa volta

Apenas e só nós os dois

Sorrimo-nos um para o outro

Dizemo-nos que nos amamos

Exibimo-nos nossos aneis

Sinais de que um ao outro pertencemos

Fazemos juras de amor infindas

Cobrimo-nos um com o outro

Pétala a pétala planto meu jardim colorido

Ofereço-te estas flores todos os dias

Para que te sintas muito feliz

Enquanto nossa diferença de idades

Não se manifestar em divagações dúbias

Quiçá mil e um choques geracionais

Até ao dia em que encontrares alguém

Que te segrede coisas de amor

Com menos desencantos

Mas com muito mais paixão

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2010-08-10

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 02:18
sinto-me: ciente das nossas diferenças!

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
14

16
17
18

22
24
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO