06
Jan 11

 

Olhei-te hoje...

 

Passados quase uma vintena de anos

Nessa altura tinhas o rosto sem sulcos

Até hoje deixaste-o sulcar pelas tristezas

Olhei tuas nãos

Nessa altura doces e macias como veludo

Hoje deixaste-as descurar até envelhecerem

Toquei-as ao de leve olhando-te nos olhos

Permitiste-me que nelas tocasse

Entre minhas mãos as aqueci

Fizeste-me um doce sorriso

Em vez dos teus outrora lindos lábios

Beijei ao de leve tuas martirizadas mãos

Que ainda conservam a sua doce macieza

Não te dei a saber nada

Nossos olhos se falaram como dantes o faziam

Senti teu olhar descansar

Pedindo-me tranquilamente para me ausentar

Olhei-te hoje

Que Deus te proteja sempre

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-01-06

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 02:57
sinto-me: que fiquei bem feliz...!

Olá, Isabel!
Obrigado...!
Abraço
Marcolino

Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
14
15

17
19
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO