04
Nov 11

Meninos de Rua

 

 

Porquê ... Meu Deus...

 

Porquê ... Meu Deus...

Gritei de dentro de mim

Com toda aquela Digna Força

De quem se revolta

Com incertas coisas à minha volta

Sentado numa Grande Pedra

Já dentro do Céu

Onde havia chegado pouco antes

Com dois lindos nenés ao meu Colo

Irmãos de idades diferentes

Irmanados na Fome na Miséria

Irmanados na Desgraça ao Abandono

Irmanados ao Frio e ao Relento

Irmanados pelo Desencanto em uníssono

Irmanados a mim com o meu Amor

Lavei-os com minhas Tristes Lágrimas

Dos Pós dos Tempos passados na Terra

Que quase em Múmias os transformaram

Não junto a mim

Mas porque deles me abeirei

Na Hora de Abalar Rumo ao Céu

Adivinhando-os Mortos e Esquecidos

Dei-lhes de mim Amor Fraternal Universal

Cobri-os de Beijos da Santa Paz de Deus

Partilhei com Eles as minhas Forças

Com Eles dois entramos no Reino de Deus

Onde os Anjos solícitos logo os levaram

Quedando-me sentado na Pedra da Sabedoria

Gritando de dentro de mim

Com aquela Digna Força

De quem à presença Deus chega Revoltado

Porquê ... Meu Deus...

Deus na Sua Voz plena de Mansidão me respondeu

Bem perguntas todos os Porquês

Olha bem para ti

Para a tua Vida Despreocupada lá na Terra

Que só depois de Morreres

Te lembraste de ser Solidário

Para quem de todos vós Terráqueos

Mais Sofreu pelo Abandono dos Humanos

Estendi-lhe meus braços

Toda minh'Alma Envolveu com todo o Seu Amor

Para junto dos meus Meninos me enviou

Para deles cuidar Eternamente

 

Marcolino Duarte Osório

- Peregrino -

2011-11-04

publicado por Marcolino Duarte Osorio às 11:55
sinto-me: que iremos ser Solidários...!!

Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Porquê ... Meu Deus...

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO